sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

D. Pedro II e a França Republicana (Parte II)


Dando prosseguimento à pequena série de postagens intitulada "D. Pedro II e a França Republicana", a postagem de hoje vem com um enfoque em um dos maiores pensadores franceses: Victor Hugo (1802 - 1885). Na primeira postagem desta série, vimos já o primeiro caso interessante entre a Nação francesa e o nosso Imperador, em sua primeira viagem ao país. Hoje conheceremos mais sobre um encontro um tanto inusitado (será?).
Victor Hugo

Um dos maiores desejos de D. Pedro II era conhecer pessoalmente Victor Hugo (novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos fracês de grande atuação política em seu país), então no ápice de sua notoriedade e glória. Quando da sua viagem à Paris em 1877, deu instruções à embaixada do Brasil para comunicar ao escritor o desejo que tinha de vê-lo entre seus visitantes do Grande Hotel. A resposta foi:

- Victor Hugo não visita ninguém.

Ao ter notícia da resposta, D. Pedro II sorriu:

- Não faz mal. Eu procurarei conhecê-lo. Ele tem sobre mim o triste privilégio da idade, e também a superioridade do gênio. Eu vou, portanto, fazer-lhe a primeira visita.

Ao tempo em que D. Pedro II visitou Victor Hugo, havia em Paris uma espécie de carruagem para transporte coletivo urbano, popularmente conhecida como impériale. Descrevendo como era o seu dia a dia, o poeta disse ao Imperador:

- Depois do almoço, por volta de uma hora da tarde, eu saio, e faço uma coisa que Vossa Majestade não poderia fazer: subo num ônibus.

- Por que não? Essa condução me conviria perfeitamente, Ela não se chama "impériale"?

Quando se despedia do republicano Vicor Hugo, após uma de suas visitas, D. Pedro II ouviu dele estas palavras:

- Felizmente não temos na Europa um monarca como Vossa Majestade.

- Por quê?

- Se houvesse, não existiria um só republicano...

:)

O fato foi retirado do livro "Revivendo o Brasil Império", que é repleto de fontes outras que fornecem a base para a confirmação do que foi postado! Nada do que posto neste blog é baseado em folclore ou inventado. É simplesmente uma História menos deformada e sem a nociva ideologia republicana que corrói nossa mente.

Aguarde agora pelo último post desta série, que é o mais lindo e interessante. É onde eu, simples cidadão brasileiro, me sinto muitíssimo grato à França por sua postura frente ao maior Homem que eu tive a oportunidade de "conhecer".
Sua Majestade

Apenas por curiosidade, eu sempre tive o sonho de ser pai. E se Deus permitir, um dia serei. Acontece que sempre pensei também nos nomes que daria a meu filho, se fosse menino. Passei por muitos e muitos... Há pouco tempo cheguei à conclusão! Se um dia eu tiver um filho, menino, ele se chamará "PEDRO", em homenagem ao eterno Imperador do Brasil.

4 comentários:

  1. Nossa cara. Descobrir sobre a vida do imperador fica cada vez mais legal. Eu nunca soube disso. Alias, tenho certeza de que, políticos corruptos atuais CORREM diante de histórias verídicas como essa e fazem de tudo para escondê-la do conhecimento do povo.

    Mas de qualquer maneira não vou perder as esperanças com a restauração da monarquia.

    Viva o Império!

    ResponderExcluir
  2. Aguardando a ultima postagem huahuahuauhauha muito interessante!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Caro Égon,

    É verdade! Essas histórias ficam sempre nos bastidores, afinal, na nossa política republicana, que interesse há em histórias sobre a Monarquia? Ainda mais quando essas histórias nos dão orgulho?

    Não percamos as esperanças!

    ____________

    Caro Tronn,

    Algo me diz que você irá gostar muito da última! :) Aguarde.

    ResponderExcluir
  4. Quem for Espírita, ler o livro do Espírito Humberto de Campos "Coração do Mundo e Pátria do Evangelho" Psicografado por Chico Xavier".

    ResponderExcluir